Começamos

Polícia despreparada

A polícia despreparada é apenas uma manifestação do Estado ineficiente em que vivemos, não de seu suposto autoritarismo.

Desculpe-me por desapontar algumas pessoas, mas não há nenhuma conspiração ditatorial contra os pobres e oprimidos. Há apenas uma polícia despreparada e desorganizada, características típicas das instituições públicas do nosso País. Vamos em frente.

As manifestações desta semana foram um ótimo começo. A sociedade se organizando e se fazendo ouvir. Queremos isso sempre, seja contra o aumento da passagem, contra a corrupção, contra a gastança pública, a favor da transparência, a favor do Brasil que sonhamos. Sejamos objetivos com o que queremos.

A polícia se comportou mal, é preciso falar, comentar, compartilhar, mas não transformemos isso no centro da questão. A polícia evoluirá e aprenderá a conviver com manifestações pacíficas. Lembremos que isso não é uma guerra civil. A polícia despreparada é apenas uma manifestação do Estado ineficiente em que vivemos, não de seu suposto autoritarismo. Não temos que personificar o mal através dos governantes. A evolução é construtiva.

Manifestação São Paulo, Junho, 2013

A evolução é construtiva. É preciso participar.

Não podemos nos fazer de coitados. Primeiro, criticamos a mídia porque ela condena. Depois, criticamos a polícia porque ela reprime. Depois, criticamos a mídia porque ela mudou de opinião. E tudo isso viram centro da questão. Não se fala mais da passagem, só da mídia e da polícia. Depois dizemos que não é pela passagem, que não são vinte centavos, que é tudo. Se é tudo, não é nada.

Vejo que essa indecisão faz parte do processo. É a primeira manifestação em muito tempo. Talvez a primeira legítima depois das Diretas Já (caras pintadas, hmm, maybe). Ainda estamos deslumbrados com nosso poder, embriagados pela primeira vez. Fico muito feliz. Estamos aprendendo. estamos no caminho. Alckmin e Haddad tomaram pau juntos. Daqui pra frente, para governar, será preciso ouvir mais.

Vamos em frente, vamos construir. Sem violência. Protestar, gritar, incomodar, participar.

Esta entrada foi publicada em etc. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta